O descaso da MSC





 Navio onde Camilla trabalhava, onde Mortos São Carga

TRECHO RETIRADO DO E-MAIL DE NOSSA MÃE PARA A DRAMATURGA.


"Desde o ocorrido somente recebi uma ligação de uma advogada da ------ (nome retirado), pedindo que não envolvêssemos a imprensa (na época havia saído eu e meu filho havíamos dado uma entrevista ao GLOBO), que tudo seria resolvido, e que nada adiantaria denegrir a imagem da empresa; que havia um salário a ser pago a Camilla.

Logo do óbito, meu filho entrou em contato com a empresa, sobre como fazer para transladar o corpo, e a pessoa que atendeu, pediu para que ele, entrasse em contato com a matriz em Veneza, ou na filial na Flórida; meu filho perguntou se ele teria que ligar para fora do país, relatar tudo em inglês, ou em Italiano (língua que ele nunca falou) e a atendente respondeu (NÃO POSSO FAZER NADA).

Meu filho desligou o telefone, e entrou em contato com o -------(nome retirado), nem sabemos se saiu alguma coisa, coincidência ou não, dez minutos depois outra advogada da
(nome retirado) do setor Cargas Drª (nome retirado), disse que eles providenciariam o translado.

Na chegada do corpo o rapaz da funerária entrega a meu filho um papel pardo, com todas as notas fiscais e gastos do translado, ordenamento do corpo de Camilla, gasto com a roupa que ela estava, o mapa do embalsamamento, mostrando os lugares onde foram aplicadas as injeções do liquido embalsamatório.

Meu filho não me mostrou, mas no dia seguinte encontrei este envelope, e como estava ainda sobre choque, e a base de remédios, liguei para a Drª
(nome retirado), perguntando como eu devia pagar as despesas, dito isto a advogada respondeu que tudo havia sido pago, então porque todas as notas de serviços vieram parar aqui?

A advogada ficou consternada, dizendo que havia sido um erro, e pediu que eu devolvesse os documentos, claro que não fiz isso; ficamos conversando no telefone, e acho que a advogada se pôs no meu lugar e falou algo que até hoje não consigo esquecer:

Minha filha, minha menina amada, toda vaidosa, cheirosa, saiu do navio no meio do lixo, do refugo, para que os passageiros não pudessem ver, existem inúmeros depoimentos na internet de passageiros daquela viagem falando que só ficaram sabendo quando desembarcaram, na documentação de desembarque consta exatamente como isso "MATERIAL DESCARTÁVEL".

Tanto é verdade que a coitada da advogada, foi demitida logo depois.

Minha filha é material descartável?

Desde que Camillinha partiu, tirando a ligação da advogada que pediu que nós não envolvêssemos a imprensa, ninguém ligou, nem uma assistente social, psicóloga, comando do navio, ninguém, se não fosse o assassino, minha filha poderia ter sido enterrada como indigente, pois como iríamos ficar sabendo?

Temos o cronograma do navio, e naquele fatídico dia, o navio estava marcado para atracar as 9 da manhã, mas o mesmo somente atracou as 4 da tarde, "despejou" a Camilla no IML, e zarpou as 10 da noite, perguntados sobre o atraso pelos passageiros eles somente respondiam "burocracia do porto".

O QUE ELE FAZIAM A DERIVA PARADO NO MEIO DO MAR DAS 9 DA MANHÃ ATÉ AS 4 DA TARDE? Eu sei, limpando a cena, retirando evidências, e forjando um suicídio, pois se constar isso, nada acontece com a Cia. agora um homicídio praticado por outro tripulante, as conseqüências serão bem maiores.

Meu filho entrou em contato com a Capitania dos portos de
(nome retirado), e foi dito que fora instaurado um inquérito administrativo para apurar se houve erro de navegação por parte do navio.

Preciso de ajuda, precisamos da pressão da imprensa, do apoio popular, pois estamos eu e meu filho lutando sozinhos, contra a 3ª maior Cia. de navegação do mundo, não dispomos de suporte financeiro para lutar, então preciso da pressão popular, e da mídia, pois tenho muito medo, de que minha filha depois das humilhações que passou, ainda seja rotulada como suicida. Temo pelas outras mães de tripulantes que possam vir a passar pelo mesmo que estou passando; o presidente Lula faz uma lei que obriga as Cias. para transitarem em nossa costa contratar 75% de Brasileiros, mas partes importantíssimas, ele deixou de lado, como por exemplo, a segurança do trabalho, carga horária, seguro, pois é um emprego de risco, enfim a parte menos eleitoreira, passou batida.

Outra coisa muito estranha, meu filho esteve pesquisando e descobriu que de Dezembro de 2008 a Março de 2010 ocorreram 8 mortes em transatlânticos, um número bastante elevado, e desses oito, seis na mesma Cia. Que a Camilla trabalhava, e as causas oficiais das mortes são no mínimo estranhas, se não vejamos:
Os motivos, podem ser muitos, mas o que acho, é que é necessário uma reportagem, pois os oceanos escondem mais que espécies marinhas.

Abaixo seguem os oito casos citados, todos mortes no mínimo “incomuns”.

1) Tudo começou com a morte da estudante de direito Isabella Baracat Negrato no Cruzeiro Universitário do MSC Opera, no dia 20 de dezembro 2008.
2 ) A morte do estudante e empresário Diego Mendes Oliveira, de 27 anos, ocorrida na madrugada deste sábado no navio Soberano, fretado pela CVC, já é a quarta  da temporada. 17/01/2009.
3) Aline Mion Almeida, de 32 anos, morreu a bordo do MSC Sinfonia quando este se aproximava de Recife em 09 de Janeiro de 2009.
4) No dia 09 de janeiro, a gaúcha Clony Resende, de 74 anos, morreu a bordo do MSC Música.
5) A turista austríaca Heidemarie Ruttensceinner, 66 anos, morreu na tarde desta terça-feira, 1º, a bordo do transatlântico Costa Mágica, de bandeira italiana, que veio de Recife e estava ancorado no Porto de Maceió, em Jaraguá. 01/12/2009
6) A argentina Teresa Florinda Armentano, de 74 anos, encontrada morta boiando no mar por passageiros de um transatlântico no sábado (6) na Ilha Grande, em Angra dos Reis, em 27/02/2010
7) Os depoimentos colhidos até agora pela Polícia Federal reforçam a hipótese de que Camila Peixoto Bandeira, de 28 anos, tripulante do navio MSC Musica, foi assassinada. A principal suspeita recai sobre o marido da vítima, que também trabalhava no navio. (10/01/2010)
8) Um turista do Paraná foi encontrado morto na última terça-feira (9) na Praia da Tartaruga em Búzios. Ele foi esquecido pelos colegas na praia durante um passeio de escuna. Jonas Rabone, de 35 anos, viajava no cruzeiro MSC Música com um grupo de amigos do trabalho.  12/03/2010."

Há algo estranho acontecendo, muitas mortes em pouco tempo, e as causas tão esquisitas."

POIS É, SERÁ QUE TODAS AS FAMÍLIAS DESSAS PESSOAS QUE MORRERAM A BORDO DE TRANSATLÂNTICOS, SABEM QUE SEU ENTE QUERIDO FOI DESPACHADO COMO CARGA, LIXO, MATERIAL DESCARTÁVEL, OU, AINDA, REFUGO?

13 comentários:

Anônimo disse...

Ola,

Fui 2nd Purser em uma companhia de cruzeiros americana e talvez possa esclarescer alguns pontos.

Baseado no que voces relataram a minha percepcao eh a seguinte;

Quando a Camilla pediu para mudar de cabine, ela teria que fazer a solicitacao para o chamado "Staff Administration Office" a bordo do navio (o mesmo que RH) normalmente o volume de solicitacoes para mudanca de cabine eh enorme e pelos mais variados motivos: cabines em areas de muito movimento, tripulantes que querem dividir cabine com um outro determinado tripulante, problemas de manutencao, etc. Normalmente o tripulante eh colocado em uma lista de espera e havendo disponibilidade a transferencia eh feita. Agora, se o tripulante relata que esta sofrendo algum tipo de intimidacao, agressao ou tendo desavencas com o seu companheiro de cabine, o tripulante em questao faz a denuncia ao departamento de seguranca do navio, a parte intimidada eh transferida de cabine imediatamente e uma investigacao eh aberta.
Se comprovada a denuncia, o agressor e demitido e desembarcado no primeiro porto aonde o navio atracar. Se a denuncia nao for comprovada, um dos tripulantes normalmente eh tranferido para outro navio da frota.

Se Camilla tinha a intencao de mudar de cabine, talvez tenha preferido pedir a mudanca atraves do Staff Admin (RH) de forma a evitar o stress de alguma investigacao ou a punicao e talvez demissao ao seu companheiro de cabine.

Obito – Em todas as companhias de cruzeiro, os tripulantes estao cobertos por seguro de vida. Isso inclui traslado e funeral alem do premio a ser pago para a familia. O corpo eh desembarcado como carga seguindo uma serie de protocolos e regulamentacoes locais e internacionais. Nao estou certo dos tramites no Brasil, mas acredito que deva envolver a capitania dos portos, policia federal e a vigilancia sanitaria. A Policia Federal e Capitania dos Portos tem a autoridade necessaria de interditar a embarcacao e mante-la atracada para investigacao de crimes a bordo pelo tempo que for necessario.

Abracos,

JP

Pega vareta disse...

Me chamo Márcio Freitas, fui tripulante do MSC MUSICA no período de 18/10/2009 a 01/07/2010, sendo desmbarcado em Atenas-Grécia por problema de saúde após ser tratado por 2 VETERINÁRIOS do mesmo navio da querida Camilla. Fui levado ao hospital público em Atenas sozinho, sem meu passaporte, sem minha bagagem e comparalisia parcial de mãos e pés. Hoje estou processando a MSC com a ajuda de meu pai que é advogado, e sabemos da dificuldade que é processar a companhia MSC.
Fica minha solidariedade à família da Camilla e JUSTIÇA CONTRA ESSA COMPANHIA DESUMANA E COM ATENDIMENTO MÉDICO CONDENÁVEL!!!
marciosorriso@hotmail.com

Anônimo disse...

A QUE SAUDADES, SINTO DO TEMPO, EM QUE NOSSO TÃO COMPETENTE E INTEGRO EX MINISTRO ALFREDO KARAM, ESTAVA A FRENTE DO COMANDO DE NOSSA TAO RESPEITADA MARINHA DO BRASIL. COM CERTEZA, HAVERIA MAIS ORDEM E PROGRESSO, POIS O COMPETENTE E HONRADO QUE SEMPRE USOU SUA FARDA COM DIGNIDADE E HONRADEZ VERIA COM CERTEZA, COM MAIS RIGOR TODAS AS IRREGULARIDADES QUE HOJE NAVEGAM TRANQUILAMENTES, EM NOSSAS ÁGUAS. COM CERTEZA ESTES NÁVIOS QUE NAVEGAM COMO FANTASMAS, PIRATAS, SIM POIS SE NÃO POSSUIM REGITRO, NÃO POSSUEM SEGURO DPEM, COMO NAVEGAM? COM O EX MINISTRO, HAVERIA PUNIÇÕES A ALTURA. AS VIDAS DE MILHARES DE TRIPULANTES BRASILEIROS, ESTARIAM PRESERVADAS, E TAMBEM AMPARADAS POR UMA DECENTE LEI QUE JA ESTARIA EM VIGOR. A JORNADA DE TRABALHO SERIA, REVISTA, NÃO SERIA UMA JORNADA ESCRAVAGISTA DE 7DIAS NA SEMANA E 12 HORAS CONTÍNUAS DE TRABALHO. ESTA AÍ SÓ NÃO VÊ QUEM NÃO QUER. ATÉ QUANDO NOSSO PAÍS, SERA UM PAÍS ONDE EMPRESAS DE CAPITAL ESTRANGEIRO FAZEM O QUE QUEREM? ROSANGELA BANDEIRA, FILHA DO EX ALUNO 123- GRANDE, AVÔ DA TRIPULANTE MORTA A BORDO DO M S C MUSICA, EM 10 DE JANEIRO DE 2010. AGUARDO E ESPERO POR JUSTIÇA.

Anônimo disse...

boa noite, meu nome e Renato sposato imagino a trusteza que voces estao passando pela perda e o
desrespeito por essa compania, que e um lixo, por causa dessa compania
estou sendo ameaçando de morte por varias pessoas inclusive por ela tambem, tudo registrado em delegaçias e forum no brasil todo,apesar de estar passando uma fase muito dificial por eles, me deixo a disposiçao ( advogados ) o que for preciso, sobre reportagem ESQUECE, mandei varios email para rede globo, a msc nao deixa os reportes nem falar comigo, fique com Deus, pois DEUS ve tudo,
email re.sposato@hotmail.com

Anônimo disse...

Todos do navio sabiam o que Camilla, estava passando, foi tudo formalmente comunicado. O que Camilla vivia a bordo, com o tal de Bruno, agressoes, maus tratos, tendo varias vezes, dormido no spa, para não correr o risco de ser agredida. Todos viam e nada fáziam, e um detalhe a cabine estava no nome dela. E a certidão de casamento, que não foi pedida, quando o tal Bruno falou que era casado com Camilla? Camilla poderia estar viva, se providencias fossem tomadas, se as regras, feitas pela propria companhia fossem cumpridas. Nos tripulantes de alguns setores fomos, por nossos superiores, proibidos de, depor, fomos até ameaçados de sermos desembarcados. Para mim, não só o assassino esta com as maõs sujas com o sangue de minha amiga, existem outros culpados tambem. Investiguem, naõ ponham em risco outras vidas. Que esta companhia responda por sua omissão.

Anônimo disse...

Boa Noite, meu nome é Alexandra Valenzuela, acompanho algum tempo, esta tragedia, que destruiu, esta família, e que até hoje não consigo. entender, e assimilar, o que sera, que ainda falta, para prender, um assassino, já indiciado , pela Policia Federal. Pergunto: Se este, bárbaro, cruel, frio, assassinato, ocorresse em uma embarcação, brasileira, com tripulante, Italianos, em águas Nacionais, este assassino já estaria preso, Nossa Nação, escrachada, em todo mundo, mais o ocorrido, foi justamente o inverso, tripulante, brasileira, morta por tripulante brasileiro, em águas Nacionais. Bem só encontro um motivo, para tanta demora! Uma vez que a sena do crime, foi adulterada, um trabalho árduo e serio, por tudo que acompanhei, pelos jornais, um verdadeiro jogo de quebra cabeça, que com enumero desafios, foi, concluído, com seriedade e competência, pela PF. Só penso, não serei hipócrita, acho que esta Empresa, esta tentando jogar sujo, afinal, o que representa para eles, á vida de uma empregada brasileira? Nossa mão de obra é a mais, desvalorizada, e para a empresa, é mole, tentar tudo, para que o caso caia no esquecimento. Porem, esta jovem assassinada, por tudo, que leio, acompanho, alem de, ter uma família, que tem noções, de seus direitos, é uma família, unida e com vastos conhecimentos, M S C. não será tão fácil, desta vez para vocês, varrerem para de baixo do tapete, mais uma imundice de vocês. A esta família, só tenho uma coisa a dizer; À um coro de vozes vindo de todas as partes, e juntos, gritaremos, bem alto e em bom som; POR Justiça, muita força a vocês. Abraços

Um Irmão e uma Mãe disse...

Bom Dia! Hoje fazem dois anos e dês dias, que minha filha, oi assassinada, no transatlântico, musicam da M.S.C, onde trabalhava como bartender. Logo, pela manhã, como faço todos os dias, vim para net, ver as noticias do Brasil, e do Mundo. Lendo a matéria, sobre, Costa Concórdia, fiquei admirada, e devo até, confessar, que tive uma grande admiração, por todos ali empenhados, na busca, até hoje, por sobreviventes. A começar, por uma declaração, dos responsáveis, pela empresa, que foram claros, ao afirmarem que, não prestaram suporte, ao comandante FUJÃO!!! A policia, Italiana, todo o pessoal envolvidos, no resgate, incansáveis. Devo admitir, que um comentário de um passageiro, que relata, a preocupação, deles que, o comandante, venha a sumir, com algumas, provas que poção, incriminá-lo, pois o mesmo, esta em prisão domiciliar. Pergunto: Sera que é impossível ou possível, que algo assim, tenha, ocorrido no caso de minha filha? Quem leu, e prestou a devida atenção, a todos os fatos, intendera, o meu questionamento. Desdo inicio, tudo foi feito de uma forma muito estranha, erros primários, foram cometidos, vejamos; O corpo de minha filha, foi retirado da cabine, onde o óbito foi constatado, e levado ao hospital do navio, antes da chegada, da pericia, minha filha foi morta, de manhã, e ninguém,da empresa, nos contactou, NINGUÉM! O que temiam? Preocuparam apenas, com a imagem, da empresa, de repente, a chegada da família, iria chamar, a atenção, e com isto, viria uma propaganda, bem diferente, das propagandas milionárias, investidas por eles, DO CRUZEIRO DOS SONHOS; Que para nos, veio ser, o pior dos nossos pesadelos. SÔ recebemos a trágica noticia, por volta das 22:00 horas, e o mais irônico, desta sórdida história, foi seu assassino, que teve ainda o sadismo de, ficar como acompanhante, de sua vitima, no I.M.L. A empresa não nos ajudou ,pelo contrario sô tentou nos prejudicar, não nos entregou nenhum documento original de minha filha, mesmo quando pedidos por nossos advogados. A verdade é que tentaram, de tudo, para, perdermos o prazo,mais Deus é maior. Me foi negado o direito, de ficar um pouco mais junto de minha filha, acompanhar todo o tramite, e todos os procedimentos, como autopsia, translado, enfim, estar ao lado dela. Minha filha chegou as nossas mãos no dia 14, quando foi sepultada. Não consigo entender, quanto descaso, quanta frieza, e quanta falta de boa vontade, de todos, que teriam, autonomia, para tentar evitar alguns fatos ocorridos e principalmente, nos procurar, paranos comunicar dos fatos ocorridos no fatídico dia 10 de janeiro, o que me causa, mais dor e vergonha, porque, são brasileiros, como eu e minha família,quanto a empresa, não poderia, esperar o contrario, mais das autoridades, que poderiam pelo menos amenizar, um pouco a nossa dor, nada fizeram. Quem teria que estar no IML seria alguém da família e não o assassino,como se não bastasse, tirar a vida dela,teve que ficar, para gravar bem em sua mente criminosa, tudo por ele feito. Vejam, analisem, toda a diferença, na forma operante, de dois países, que podemos até chamarmos, de irmãos. Bem o tempo não para, ele continua, e espero, de verdade, que os responsáveis,por nossa Nação, todos os Ministérios, envolvidos, para elucidar, este caso, pensem, somos, todos brasileiros, não importando, suas posições hoje ocupadas, a cor de nossa pele, poder aquisitivo, o que realmente, importa, que somos, mães pais, temos família, e a elas, nos cabe o dever e o direito, de mantelos seguros, e protegidos.Hoje foi com a minha família, e de coração,espero que nunca mais, aconteça com ninguém,o que hoje vivo. Vamos, aprender um pouco,com mais esta tragedia,recente,ver, como os Italianos agem,e respeitam o seu povo.A e não esqueçam, que em dezembro,de 2010,quase tivemos, uma tragedia,com o musica, que graças a Deus, passageiros,procuraram,policia portuária e a policia federal do Rio e evitou,que o comandante,sarpasse com graves problemas, a bordo.Rôsangela Bandeira.

Anônimo disse...

Trabalhei,na agencia,recrutadora,e estava presente,quando, Camila P. Bandeira,foi, em Piratininga,assinar seu contrato com, a MSC,acompanhada,de sua mãe.Todos que trabalhavam,nesta época, admiravam muito o dinamismo, e a força de vontade de Camila. Foi fácil,torcermos por ela,sua mãe sempre simpática e dava para perceber,o amor e respeito que havia, entre elas. Só agora,venho deixar,meu depoimento,porque soube, que foi dado entrada,na Justiça Do Trabalho,por parte da família da Camila, e não seria justo da minha parte,não alerta-los,NÃO ESQUEÇAM O CONTRATO FOI ASSINADO NO BRASIL BOA SORTE.

ADVOGADO CASTELO disse...

Sou advogado e pai do Márcio Sorriso, ex-tripulante e também vítima (ainda vivo, graças a Deus), do navio MSC MUSICA e que, apenas com a ajuda do ITAMARATY, conseguimos fosse tratado como gente. Hoje, estou tranquilo: tenho vários procedimentos administrativos e JUDICIAIS (CÍVEIS, TRABALHISTAS, CRIMINAIS FEDERAIS) contra essa empresa que teima em DESCUMPRIR AS LEIS INTERNACIONAIS, REGRAS E PRINCÍPIOS MÍNIMOS DOS CONTRATOS, SEJAM NACIONAIS OU NÃO, EM ESPECIAL A BOA-FÉ QUE DEVE NORTEAR OS PACTOS. Na espécie (Contratos do GRUPO MSC) encontramos uma SÉRIA VIOLAÇÃO DO PRINCÍPIO DA BOA-FÉ CONTRATUAL, VEZ QUE EXISTE UMA FRAUDE DENTRO DO CONTRATO-PADRÃO (de adesão) - o mesmo que assinado pelo meu filho Márcio. Existe, explicando melhor, no referido CONTRATO DE RECRUTAMENTO (?) da MSC, a informação de um ATO JURÍDICO (DECLARAÇÃO) INEXISTENTE, em que o CONTRATADO TRIPULANTE) "declara ter conhecimento (estar submetido, pois) às regras de um tal ACORDO COLETIVO ITALIANO (que, inclusive contém o Foro como sendo GÊNOVA, e não o PANAMÁ, sendo esta uma dos equívocos do CONTRATO INTERNACIONAL, que nenhum tripulante recebe ao ser contratado). Então, se até os ACORDOS COLETIVOS DO BRASIL têm de ter o crivo do Ministério Público do Trabalho, imagine os ACORDOS COLETIVOS ESTRANGEIROS...!!! Daí a evidente FRAUDE, que está sendo devidamente investigada pela POLÍCIA FEDERAL-SUPERINTENDÊNCIA- CE, através de PEDIDO do próprio Douto Procurador da República, no Ceará, DR. MÁRCIO TORRES, (ÁREA CRIMINAL) e que ATINGIRÁ TODOS OS CONTRATOS EM VIGOR, TÃO LOGO SEJA CONSIDERADO "NULO". Vejam a seriedade dessa FRAUDE... Até a SOBERANIA DO BRASIL ESTÁ SENDO ATINGIDA... Como dissemos, também temos vários processos contra a MSC, e teremos mais e mais. Me aguardem, vcs da MSC. Como advogado, tenho de defender o ESTADO DE DIREITO e irei até o fim. Sou também um CASTELO BRANCO, NÃO SE ESQUEÇAM DISSO, VCS SABERÃO POR QUE. Por fim, solidarizo-me com as famílias enlutadas das ex-tripulantes CAMILLA e FABIANA, e darei todo o meu apoio para que sejam vitoriosas em suas batalhas pela JUSTIÇA. Ou a MSC obedece `S NORMAS DO BRASIL ou DEVERÁ SER BANIDA DE NOSSO TERRITÓRIO. Muito simples. Quanto aos inquéritos policiais já abertos, bem, estes deverão seguir o seu caminho até a denúncia e condenação dos responsáveis. Creio na JUSTIÇA BRASILEIRA, que é ajudada pelas briosas POLÍCIAS CIVIL E FEDERAL, que presidem os Inquéritos policiais. Por fim, que aquelas (e aqueles) que partiram injustamente nos iluminem para que consigamos a JUSTIÇA.

Roseli Santana disse...

Após assistir uma reprise na TV SENADO quanto a Audiência sobre as denúncias de violação de direitos humanos em navios de cruzeiros inernacionais apresentado em 13/12/2012, fiquei surpresa, indignada, entristecida...
A uma porque trata-se de embarcação não tão pequena assim e, a duas e tão importante, não acreditava que este tipo de descaso ocorresse, pessoas tratadas como semi-escravos, abusos e até crimes.
O que me pareceu é que Sindicato e órgãos vinculados tem ciência deste tipo de situação e que ao passar dos anos muitas coisas continuam da mesma forma.
Que tratado é este que pode ser tão forte quanto ao bem estar de pessoas, brasileiras ou não, que trabalham como que realizando sonho... Porque muitas pessoas começam a trabalhar em tais lugares até mesmo como sonho, de querer estar lá...
Imagino que a busca desse sonho é o que faz muitas bocas calarem, a aceitação de uma "condição".
Acredito que trata-se de assunto que merece realmente ser divulgado.

Luciano Ávila disse...

Meu nome é Luciano, também tive a minha experiência como tripulante a bordo de um navio da MSC (no meu caso o Orchestra), inclusive escrevi um livro relatando toda a rotina pesada e difícil por qual passam os tripulantes, mas nada de tão grave aconteceu a bordo durante os 305 dias em que estive embarcado (por isso mesmo não está relatado em meu livro). Porém não se pode fazer vistas grossas e muita coisa precisa ser feita em relação a isso. Eu da minha parte, desisti da ideia de ser tripulante logo nos primeiros meses mas permaneci até o final do contrato (na verdade ultrapassei o exigido) por uma questão pessoal de superação. Muitas oportunidades melhores, inclusive com remuneração mais atraente existem e uma pena que as pessoas não notem isso, porque acredito que se notassem não se deixariam seduzir por todo o suposto "charme" que o trabalho em navios tem, com suas inúmeras viagens ao redor do mundo e desta maneira uma luz amarela se acenderia e os forçaria (as companhias de cruzeiros, as contratantes) a rever conceitos e fundamentos deste ramo. Infelizmente isso não acontece e tem sempre uma multidão louca para embarcar. De qualquer forma, só quero deixar registrado aqui a minha solidariedade com a dor irreparável que esta família sofre. Eu estava embarcado quando começou a se noticiar o ocorrido e lembro perfeitamente (porque foi algo que me marcou) que estava na internet na Lan House do navio quando fiquei sabendo da noticia e o quanto ela me chocou. Fé e força à vocês, se houver algo que eu possa fazer para ajudá-los, ainda que já tenha decorrido tanto tempo do fato, estarei a disposição.

Anônimo disse...

Anos depois, finalmente alguma coisa começa a ser feita... http://www.atribuna.com.br/noticias.asp?idnoticia=197265&idDepartamento=10&idCategoria=0

Pedagogia Unimes 2 ano disse...

Fui tripulante a algum tempo atrás, muitos não denunciam as coisas que acontecem lá por vaidade devfalar que foi trabalhar em navio, que viajou o mundo, ou não divulga por vergonha, por se sentir inferior, pois eles falam que brasileiro não gosta de trabalhar, que brasileiro reclama demais, que os indonesiaos, os malagases e os indiamos trabalham o mesma gente e não reclamam, só que eles não vêem que nós brasileiros somos inteligentes, que a nossa moeda é forte, enquanto que as nacionalidades que citei, além de serem mais pobres no país deles, 1 dolar equivale a 10, 20 ou 30 da moeda delea, mas isso não da direito de tratarem a tripulação que nem lixo, e se a polícia federal quisesse mesmo saber o que ocorre lá dentro deveria mandar alguem disfarçado, para fazer retorno para europa, vinda para pega brasil, e recomendaria o mesmo a anvisa. Pois só estando la dentro para saber o que ocorre, teve amiga minha que passou por sério assédio moral e sexual, foi humilhada de todas as formas que um ser humano pode ser humilhado, só não desembarcou logo que chegou, pois foi para a Europa sem um tostão, e se logo que chegou tivesse vindo embora ia ter que tirar do bolso, pois a empresa não ia dar um tostao, e na época já entravamos devendo a passagem que fomos para a europa, e o uniforme, e quando usavamos o crew car para comprar refri, agua, ou qualquer outra coisas para consumo, se não tivessemos um controle, ele aproveitavam para meter a mão no nosso salário, mas as famílias das pessoas que morreram, as pessoas que sofreram qualquer tipo de dano moral ou psicológico de veria se juntar todo mundo e denunciar em kidia nacional, contar tudinho que se passa lá dentro, duvido que se todo mundo souber o que ocorre la dentro se não vão ter que mudar o tratamento com os brasileiros, ele sairam no prejuízo se não tiverem tripulação nacional, pois na europa não tem cruzeiro na época que vem para cá... denunciem na tv o que ocorreu com sua filha pois é um absurdo.