O Laudo da Autópsia




O Grande responsável por todas essas dúvidas e demora na conclusão da morte de minha irmã, é o laudo da autópsia, elaborado com total falta de destreza, sem o mínimo cuidado, omisso, relapso, desleixado, e mal feito da história da medicina forense.

Ratifico sou leigo no assunto, mas tenho boa vontade, paciência, e não sou idiota, e passei dois dias completos pesquisando o assunto, e encontrei falhas no laudo do Ilmo. Legista.

Infelizmente, tentei muito, encontrar um médico legista para estudar o laudo, procurei na Associação Brasileira de Medicina Legal, pedi ajuda, dois legistas me responderam, mas acho que como não podemos pagar, (uma vez que estamos endividados até a alma, pois  para quem não sabe, gasta-se muito dinheiro para embarcar, como tripulante em navios de cruzeiros, e, além de embarcarmos Camilla, ainda pagamos para o suspeito), os caros legistas, simplesmente não responderam mais meus e-mails.

Segue abaixo o laudo, e as argumentações por mim elaboradas (Todos os dados, porcentagens, característica, foram retirados de livros de Medicina Legal, e de sites Idôneos):

"Minha 1ª impressão foi de choque, pois é muito triste você ver na mesma fl. o nome de um ente querido e a palavra necropsia;

Como sou leigo no assunto, li, reli, e comecei a pesquisar na internet, o laudo parte por parte.

O fato de enforcamento por conhecer a Camilla, e saber de seus hábitos, e cuidado com seu corpo (é facilmente percebido a quantidade de produtos de beleza que ela têm), mais estranho ainda foi saber que Camilla estava e calcinha, essa é tão absurda quanto o enforcamento; em 28 anos de convivência com a Camilla, eu NUNCA a vi de calcinha; em pesquisas, encontrei que em casos de enforcamento 86,51% são homens, 13,49% mulheres; e que em 95,8% dos casos de enforcamento, os enforcados estavam de TRAJE COMPELTO; claro sei que esses números não são absolutos, mas ja faz com que abramos os olhos.

No relato do suspeito, pelo menos o informado no laudo, não consta a depressão.
A face cianótica (Coloração Azulada) com equimoses e petéquias (traumatismo avermelhado), marcas de cianose na região malar, orelhas e lábios (CARACTERÍSTICAS DE ESTRANGULAMENTO);
PETÉQUIAS em membros inferiores, e CIANOSE acentuada dos dedos das mãos (PARA CARACTERIZAR ENFORCARMENTO DEVERIA HAVER CIANOSE EM AMBOS OS MEMBROS, OU NO MÍNIMO AO CONTRÁRIO, POIS A LEI DA GRAVIDADE, SE CAMILLA ESTIVESSE NA VERTICAL SUSPENSA, EMPURRARIA O SANGUE PARA AS PERNAS).

S
ulco escoriativo (CARACTERÍSCA DE ESTRANGULAMENTO) estendendo-se da metade no meio da região cervical direita na qual é Oblíqua e ascendente (CARACTERÍSTICAS DE ENFORCAMENTO), ATÉ o limite da região cervical esquerda, onde é horizontal (CARACTERÍSTICA DE ESTRANGULAMENTO); lesão descontnua (ENFORCAMENTO); na região cervical anterior (frente do pescoço), o sulco situa-se por cima da tireóide (CARACTERÍSTICA MARCANTE EM ESGANADURA, também achei estranho); NÃO LOCALIZADA lesão na região cervical posterior (NUCA).

Exame interno:

Sufusão hemorrágica muscular, principalmente na região cervical direita
(sinal de Friedberg e Amussat, CARACTERÍSTICA DE ESTRANGULAMENTO),
equimose retro-faringeanas (CARACTERÍSTICA PRINCIPALMENTE DE ENFORCAMENTE, MAS EXISTEM CASOS DE ESTRANGULAMENTO COM TAL CARACTERÍSTICA), fratura do ramo direito da hióide (CARACTERÍSTICA PRINCIPALMENTE DE ENFORCAMENTE 52,96%, MAS EXISTEM CASOS DE ESTRANGULAMENTO COM TAL CARACTERÍSTICA 28, 57%).
Cavidade torácica: Equimoses visceras no pulmão (mancha de Tardieu triáde asfíxica) (CARACTERÍSTICA PRINCIPALMENTE DE ENFORCAMENTE, MAS EXISTEM CASOS DE ESTRANGULAMENTO COM TAL CARACTERÍSTICA), sangue fluido e escuro, e congestão poliviceral (ENFORCAMENTO), as caractériticas seguintes, são normais em ambos os casos.

Cavidade Craniana:

Cérebro encontra-se
congesto (hemorrágico) (CARACTERÍSTICA EXCLUSIVA DE ESTRANGULAMENTO)
, UMA VEZ QUE A MORTE DEU-SE POR CONSTRICÇÃO DA CIRCULAÇÃO ENCEFÁLICA E COMPRESSÃO DO FEIXE NERVOSO.

Conclusão:

Uma vez que foi o suspeito quem passou as informações do caso, relatando enforcamento, o legista levou tal informação em consideração, no entanto, na
alínea c
deste parágrafo torna-se cristalino a dúvida do legista sobre tal tese; " Partindo-se da premissa que tivesse ocorrido enforcamento com nó anterior (na frente do pescoço), visto haver sulco obliquo a direita e lesão mentoneana, DEVERIA ser observado a continuidade do sulco na região cervical posterior (nuca, O QUE NÃO FOI LOCALIZADO).

Ao que após duas noites inteiras em claro, pesquisando, lendo e me aprofundando, pude perceber que o laudo foi omisso justamente na parte mais importante, a que diferencia categoricamente enforcamento de estrangulamento, que é o sulco formado no pescoço; no laudo, o perito somente observou sua direção, esquecendo-se de detalhes como por exemplo a profundidade, o tipo (pergaminado ou liso), a largura, se era único ou múltiplo; no entanto é até compreensível, pois a princípio partiu-se da premissa de enforcamento, diante ao relato do suspeito, mas uma vez que ele percebeu detalhes desconexos, sobre essa tese, ele poderia ter se aprofundado mais.


Características não encontradas no laudo.

ESTRANGULAMENTO:

Língua protusa (Laudo Omisso, provavelmente, devido ao fato de a cena do crime ter sido modificada, assim como o corpo de minha irmã removido)


ENFORCAMENTO:

Língua protusa (Laudo Omisso, provavelmente, devido ao fato de a cena do crime ter sido modificada, assim como o corpo de minha irmã removido)
Globos oculares raramente se protraem (Laudo Omisso)
Livores cadavéricos dos membros inferiores, onde a lei da gravidade é mais acentuada.
Ferimento de pés e pernas.
PODE haver otorragia.
ruptura muscular.
Fratura e luxação cervical dos suplícos
Fratura da Laringe.


Quesitos por mim formulados:



O Sulco é único, ou multiplo?

O Sulco é pergaminado ou liso?

A Profundidade do sulco é variável ou uniforme?

O Globo ocular se protrae?

Porque há petéquias (vermelhidão) em membros inferiores e cianose (coloração acentuada) dos dedos das mãos?

Porque não foi mencionado livores cadavéricos?

Porque não foi localizado lesão na região cervical posterior? Qual explicação para este fenômeno?

Qual a explicação para lesão obliqua e ascendente na metade da região cervical direita, e horizontal na metade da região cervica esquerda?
É possível que tais lesões podem ter sido provocadas com a vítima sentada, ou agachada?
Diante das diferenças entre os sulcos, encontrados no caso, é possível que eles possam ter sido feitos em momentos distintos?

É possível o fenômeno da ESGANADURA sem lesões Ungueais?

Tais ferimentos poderiam ser frutos de ataque surpresa a vítima, com objeto maleável, com contato na região cervical em forma de "meia lua", onde as costas do agressor, serviu de apoio para a elevação do corpo da vítima comprimindo, assim, a circulação encefálica ocasionando o óbito?

Se algum médico Legista estiver interessado em ajudar-nos, entre em contato que envio os documentos necessários para apreciação.

2 comentários:

MARIA GORETTI disse...

É possível o fenômeno da ESGANADURA sem lesões Ungueais?

Pois é, no caso Isabella Nardoni aconteceu também muita falhas na pericia, nos laudos... todos os estudos falam sobre as lesões ungueais, que elas estão presentes nos caso de esganadura. Isabella NArdoni não tinhas essas marcas e muitas outras que só acontecem na esganadura e mesmo assim os legistas atestaram que ela foi esganada.
Não sei como está o caso da sua irmã agora, mas se precisar de ajuda para divulgar e levantar as dúvidas, conte comigo!
abraços

Anônimo disse...

SOU TRIPULANTE DE NAVIO, JÁ TRABALHEI NA IBERO CRUCEROS, NA ROYAL CARRIBEAN, E NA MSC, E QUE FIQUE AQUI MINHA NOTA DE INDIGNAÇÃO, PELO TRATAMENTO DADO AO CORPO DESTA MOÇA, E QUE O BRESILEIRO CRIE VERGONHA NA CARA E VÁ ESTUDAR, POIS TRABALHAR PARA EMPRESAS ESTRANGEIRAS É ISTO SERVIR DE ESCRAVOS A ELES, E SE HUMILHAR MUITO MESMO, SE VOCÊ É PAI, OU MÃE POR FAVOR NÃO PERMITA QUE SEU FILHO EMBARQUE NESSA, GRAÇAS A DEUS EU ESTOU MERGULHANDO FORA DESTE BARCO.